Páginas

sábado, 20 de agosto de 2011

Pela individualidade feminina.

Hello, amadas. Véspera de OAB, momentos de tensão pra mim. Conto com a torcida e o pensamento positivo de todas vocês amanhã.
De resto... bom, como vocês certamente perceberam, o Proud é escrito por três mocinhas. E não raro, vocês vão ver aqui opiniões até mesmo contraditórias nas nossas postagens. Isso se dá porque, apesar do interesse comum que nos trouxe pro blog, de todas as semelhanças e afinidades que nós temos, somos pessoas distintas. Pra vocês terem uma idéia, eu (Barbara) e Silvana fazemos faculdade de Direito, e Yasmin, Biologia. Silvana e Yasmin malham de forma quase religiosa, ao passo que eu não suporto academia. Yasmin ama bichos e eu tenho pavor deles. Eu amo cozinhar, e as minhas mocinhas sabem, mas não tem tanto prazer com a atividade quanto eu. Silvana AMA futebol, e eu não ligo tanto assim.
Mas, essas coisas que nos tornam tão diferentes, pra mim, são lindas. Foi muito fofo ver a Yasmin cuidando do Otto, ou indignada quando descobriu dos testes em animais. E ela fica linda com roupa de academia. Isso tudo é parte de quem ela é, e o que a torna uma pessoa tão cativante e bonita. Já a Silvana... Eu morro de rir quando ela se empolga com a tabela do brasileirão. Ou então quando ela me pede pelo amor de DEUS que não exagere na maquiagem dela, porque ela não curte os makes de traveca que eu tanto amo. É também parte de quem ela é, o que a torna tão forte, segura e linda. E porque eu disse isso tudo?
Eu já falei aqui no blog que eu estava cansada da moda atual. Dessa coisa toda de conceitos, de “in”, de “tendências”, de must have. A gente vive um tempo altamente democrático na moda, mas ao mesmo tempo, eu nunca vi tanta padronização. Até ser “diferente” acabou sendo um outro padrão. Quem se dá a alcunha de diferente, fica brigando o tempo todo pra não ser igual a ninguém. Já quem quer se encaixar, fica o tempo todo brigando pra parecer igual a todo mundo. São duas batalhas impossíveis de vencer.
E, numa dessas, descubro que uma pessoa a quem admiro muito conseguiu resumir muito do que eu penso em poucas e verdadeiras palavras. Mas me deixem apresentá-lo a vocês: Wilson Ferreira, uma pessoa fantástica, é publicitário, artista plástico e designer. Um cara muito culto, inteligente, simpático, e verdadeiro ao extremo. É o tipo de pessoa que a gente sempre acaba procurando quando precisa ouvir aquela verdade doída, crua e sem adornos. E é um profissional competentíssimo!
Essa imagem abaixo é parte de um trabalho publicitário que ele está fazendo. Ignorem o merchan pra loja, e foquem nas sábias palavras dele: valorize o que é único em você. Todo mundo copia o vestido da moça da novela, a maquiagem que saiu na revista. Isso é normal. Buscar informação, saber o que copiar, o que adaptar e o que descartar. Até mesmo porque, ninguém vai conseguir achar o próprio estilo sem a danada da informação.




Só clicar na imagem pra ela ficar maior e vocês poderem ler as sábias palavras de Wilson.

Mas fica aqui meu manifesto pela individualidade: ninguém é obrigado a ser diferente ou igual a todo mundo o tempo todo. Basta ser você.

Um comentário:

Gostou do post? Comenta, gata!