Páginas

terça-feira, 12 de abril de 2011

Cinema: Bravura Indomita

Hello, cats!
            Hoje vou postar uma dica de um filme que eu vi e fiquei encantada. Entre os indicados/vencedores do último Oscar muito burburinho foi feito em torno de Cisne Negro, que é um ótimo filme. Mas de todos o que me cativou mesmo foi Bravura Indômita. 
            Primeiro porque é um faroeste. Gente, quanto tempo tem que não se lançava um faroeste no cinema? E um faroeste bom? É um gênero que estava quase esquecido e foi magistralmente resgatado.
            Segundo porque é um filme sublime. Me fez rir. Me fez gargalhar. Me fez ficar com raiva, me fez chorar e me fez torcer. E quando acabou me deixou com um nó na garganta e um sorriso besta na cara. Porque não é um filme com uma historinha besta de amor. Não. É um filme que fala sobre admiração, sobre amizade, sobre afeição honesta e sincera derivada da convivência. É um filme que basicamente fala sobre laços que vão se formando a partir de onde as dificuldades surgem.
            Sem falar no brilhantismo das atuações. Quem achava que o Matt Damon só sabia fazer o galã fodão da trilogia Bourne tem que ver esse filme pra engolir tais idéias. E quem gosta de um bom filme que vai ter surpreender do começo ao fim, deve assistir também.