Páginas

domingo, 6 de novembro de 2011

Limpeza de Pele em Casa

            Olá, amadas.
            Todo mundo sabe que a gente tem que ter uma rotina power de cuidados com a pele, não é? Isso porque, principalmente no rosto uma pele seca/oleosa demais, com acne, manchas, cravos e outras coisas dá aparência de sujeira, desleixo, envelhece, enfim... Sem falar que pra mim, que uso maquiagem todo dia, nem todo o cuidado do mundo me livra dos cravos pretinhos, especialmente no nariz. Solução? Limpeza de pele profissa.
           Só que não é todo mês que a grana dá, sabe? Eu ainda sou uma universitária, e entre ter o rosto livre de cravos ou meu ensino superior, nem preciso dizer qual é a prioridade. O que isso quer dizer? Que a gente se vira como pode, oras!
          De antemão já adianto que NADA vai substituir a limpeza feita por uma profissional, e que de forma alguma é recomendável extrair (leia-se espremer) cravos e espinhas porque dá manchas, feridas, e outras coisas que a gente está cansada de saber. Além do que, as profissionais tem os produtos e a tecnica pra deixar nosso rosto lisinho e sem marcas.
          Então o que é essa limpeza de que eu falo? Uma tecnica que eu "desenvolvi", e que faço toda semana pra fazer o resultado da minha limpeza profissional durar. Em algumas semanas, parece mesmo que eu fiz limpeza no salão. Na verdade, depois que adotei essa tática ninja só voltei no sãlão 6 meses depois, e com pele digna. Então, vamos ao passo a passo.

1 - Lavar o rosto com sabonete neutro de glicerina (lavo no chuveiro mesmo);
2 - Abrir os poros. Tem gente que põe uma bacia de água quente, põe o rosto no vapor e cobre com toalha. Eu acho que dá trabalho, então, eu já lavo o rosto debaixo do chuveiro morno, enquanto retiro uma máscara de hidratação do cabelo. Banho morno abre os poros igual.
3 - Exfoliar. Eu uso o exfoliante da Clearskin da Avon (ainda no chuveiro, já no fim do banho, olha a praticidade). Mas existem exfoliantes bons em farmácias. Ou você pode usar fubá+água e fazer uma papinha que super funciona.
4 - Máscara. A Avon tem duas máscaras que eu gosto muito, uma de pepino da linha Care, e uma removedora de cravos da Clearskin. Você tem que passar no rosto seco (nessa hora você já saiu do banho), deixar 20 minutinhos, e ela vira um "plástico" no seu rosto. Quando você remove, ela leva junto o excesso de oleosidade e impurezas. Mas tem uns adesivos removedores nas farmácias também, da Nivea se não me engano.
5 - Tônico, pra equilibrar o PH da pele.
6 - Hidratante, pro seu tipo de pele.
7 - Se tiver espinhas, um gel secativo nelas.

           Pronto. Na primeira vez não dá tanta diferença, mas com o tempo eu pude perceber uma melhora sensível na pele. Sem falar, que como eu disse, minha pele resistiu bravamente a seis meses sem limpeza profissional.
Cuidem do rostinho, moças!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Remova o Rímel, Por Favor!

                  Olá, moças!
            Venho aqui contar uma triste história pra vocês. Ela começa assim: a gente está cansada de ver pela blogsfera afora, assim como na TV, nas revistas, e em diversos meios da importância de remover a maquiagem. Tem dicas de tudo quanto é tipo de demaquilante, dos mais baratinhos aos superfaturados, truqes ninja pra removes o make, enfim, todo mundo sabe que tem que tirar pra dormir.
            Por que? Porque pode causar espinha, pode causar envelhecimento na pele, pode causa irritação. E como tudo cai pra esfera do pode, a gente acaba achando que “uma vezinha só não vai fazer mal”.  Pois é, gente, acabei de descobrir que faz super mal.
            Eu sempre fui até bastante disciplinada com essa coisa de pele, sabe? Como já tive acne, sei que tem que cuidar bem dela, que é o cuidado diário que faz diferença. A questão é que tem dia que dá uma preguiça... Esses dias cheguei em casa nas altas madrugas, e estava muito, mas MUITO frio. Eu estava meio altinha, cansada, querendo cama. Aí pensei que dormir de maquiagem “uma vezinha só não ia fazer mal”. Pois é, gente, fez. Eu acordei sem conseguir abrir o olho direito. Parecia uma conjuntivite, ou que eu era mais uma estatística nos casos de Lei Maria da Penha. Coçava horrores, e além disso, o olho estava preto feat. Melecado feat. Borrado (Katylene I Love you!). Ou seja, como você remove a maquiagem de um olho que já está irritado?
            Tive que lavar com soro fisiológico, colocar compressa fria, até o inchaço diminuir a ponto de eu entender o que tinha acontecido.  E o que aconteceu foi que o rímel, depois de seco e com o tempo acabou ressecando e começou a soltar uns “farelinhos” (com quase todo rímel é assim, especialmente os à prova d’água). Aí, com seu olho fechado e lacrimejando, isso pode acabar entrando nele. Mais, com o esfrega-esfrega no travesseiro, coçadas involuntárias que você pode dar dormindo, podem sair cílios aos tufos e algum deles entrar no seu olho também. Ou seja: uma irritação Power. O meu olho demorou dois dias, à base de muito carinho pra voltar ao normal. L

            O que isso quer dizer? Não importa a preguiça, o frio ou o que quer que seja. Se você não tem tempo de remover toda a maquiagem como manda o figurino, remova PELO MENOS a dos olhos. O olho é uma região super sensível e não deve ficar exposto a esse monte de química. Ironicamente, é a parte do rosto que a gente mais enche de maquiagem.
            Uma vez vi num blog (não lembro qual, mas tinha até vídeo) uma dica ótima pra remover o make do olho rapidinho. A moça colocava um pouco de óleo Johnson (de bebê) nas pontas dos dedos e massageava os olhos com carinho até virar uma meleca estranha. Depois, lavava o rosto com o shampoo Johnson ou com um sabonete, e gente... saía a maquiagem do olho TODINHA!!! A moça não demorava dois minutos pra fazer isso, e de quebra, tirava o excesso de make do rosto. Óbvio que se você passar o algodão com tônico no rosto depois, vai descobrir que ainda tem sujeira ali, mas é uma boa pedida pra dias de preguiça, e não é nada caro.
            Moças, atendam ao meu apelo e removam a make antes de dormir?
           

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Surpresa Capilar: Vitiss

               Olá, amadas!
            Eu vim falar aqui de uma surpresinha capilar pra vocês. Seguinte, eu já falei aqui no blog que não gostava muito de usar queratina no cabelo, porque queratina demais tem efeito contrário: em vez de deixar a juba linda, acaba enfraquecendo. O fato é: meu cabelo tava precisando dela.
            Depois das luzes, do vermelhão, do soap cap (desastroso) e de sucessivas tinturas pra tirar o vermelho do cabelo, eu senti uma certa fragilidade no pobrezinho. Mas era fim de mês, sabe como é... Aí a moça da farmácia tentou me empurrar alguns cremes de queratina que eu já tinha usado e, ou não davam no meu bolso, ou não tinha tido aquele resultado show de bola, sabe? Até que ela veio com esse xuxu na mão, esse potinho lindo, esse meu novo xodó.
            Eu não conhecia essa marca, Vitiss, e nem pus muita fé. Escolhi pelo cheiro e pelo preço mesmo (R$12,50). O cheiro é gostosinho, mas bem suave, e como eu não gosto de ficar misturando cheiro, pensei “vai esse mesmo”. A textura dele nem é aguada nem grossa demais, e é bem macio de passar. Desembaraça super o cabelo, e tem que deixar 15 minutinhos com a touquinha plástica no cabelo.
Obs: Truque ninja: esquenta a touca com o secador antes de por na cabeça.



            Após o uso era outro cabelo. Ficou macio, ficou brilhante, ficou bonito. De fato, meu cabelo estava precisando de queratina. To usando a cada 15 dias e to achando ótimo. Nos intervalos, to usando o Novex Óleo de Argan (amor eterno), e to doida pra testar outros cremes dessa marca. Pesquisando na net vi que se tratava de uma marca de cosméticos naturais, e realmente, as outras linhas da marca são sempre com ativos naturais (essa de queratina também tem romã na composição, para cabelos tingidos).
            Assim que eu testar outros produtos, eu conto aqui.

domingo, 30 de outubro de 2011

Cozinha Para Solteiros: Macarrão à Carbonara

Olá, moças!
            Bonitas, eu tenho uma confissão a fazer: eu amOOOOO¹²³ cozinhar. Mais do que cozinhar: eu amo comer. O problema? Já experimentaram cozinhar pra uma pessoa só? Não? Pois eu vou dizer como é.
            Todas as receitas que eu vejo na net sempre são pra, no mínimo, duas pessoas. Aí a gente vai tentando adaptar e... nem sempre dá certo. Quem mora sozinho (não é meu caso), ou quem tem um cardápio à parte no local onde vive (eu), acaba tendo que desenvolver bem o olhômetro. Isso porque já fui pra cozinha muitas vezes e fiz mais comida do que eu dava conta de comer. Ou, fiz muito pouco, fiquei louca pra repetir e não tinha. É terrível.
            Ainda tem outro problema: quando você vai cozinhar apenas pra si mesmo você não tem ânimo nenhum de fazer 3 ou 4 pratos diferentes, sujar aquele mundo de panelas, ou desprender energia com receitas trabalhosas. Então, vou fazer essa TAG aqui no blog: cozinha pra solteiros, ou, cozinha de olhômetro. São receitas comuns que eu adaptei pra ficarem do meu jeito e que de preferência fiquem prontas rápido, tenham ingredientes acessíveis e sujem poucos utensílios. Vamos à estréia? Pra começar, a minha versão do Macarrão à Carbonara.
Ingredientes:
01 Colher (das de pegar arroz, grandonas) de bacon em cubinhos pequenos
01 ovo
01 pitada de pimenta do reino
½ colher de sopa de queijo ralado (é, o de saquinho mesmo)
Sal a gosto
01 colher de requeijão de copo
01 colher de leite
Quantidade suficiente pra um prato cheio de macarrão (lembrando que o macarrão “incha” depois de cozido)

Modo de preparo:
Cozinhe o macarrão, escorra e reserve.
Na mesma panela, frite bem o bacon, e num prato à parte, bata o ovo, o sal, a pimenta do reino e o queijo ralado. Quando o bacon estiver frito, misture o leite e o requeijão, e despeje a mistura de ovos, mexendo bem (vai virar um ovo mexido mesmo). Misture bem com o macarrão, com o fogo baixo pra não dar raspas na panela. Pronto!
Obs.: Nas receitas tradicionais o ovo é misturado ao macarrão quente, sem fogo, pra o próprio calor do macarrão cozinhar os ovos. Mas eu tenho pânico de salmonela, e como quem vai comer sou eu, cozinho no fogo mesmo e fica bom.
Nas receitas tradicionais, ainda, mistura-se creme de leite em vez do requeijão. Fica bom também, mas como o macarrão é meu (hahahaha!) e eu acho requeijão mais gostoso, eu faço com requeijão mesmo.
Enfim, amadas, eu espero que vocês gostem da receita. No caso de respostas positivas, eu posto mais. Beijos!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Alguns Makes

            Amadas do meu coração. Poderão vocês um dia me perdoar pelo meu sumiço? Por favor?
            Seguinte, lindas, fim de curso é uma correria só. Eu tive que entregar monografia, correr atrás de toooooodos os detalhes concernentes à formatura e tudo o mais. Prometo que vou fazer um release completão de tudo que farei na formatura. Troquei o vestido, vou usar oooutro penteado, enfim...
            A boa notícia é que passei na prova da OAB!!! Hahahahaha!!! Status: aprovada. Profissão (assim que pegar o canudo): advogada!
            No mais, vocês lembram de uma paletinha da Fenza que eu tinha postado aqui no blog? Pois é. Nesse tempo sumido em não deixei de pensar em vocês. Fotografei todos os makes que fiz com ela e gente, tá difícil lembrar que eu tenho outras sombras tá? Os makes com essas ficam tão lindos que eu só to usando essa paletinha. Todos esses makes que eu postarei a seguir seguem o mesmo princípio: sombra mais clara na pálpebra toda e sombra mais escura no côncavo. Quando quero usar alguma escura na pálpebra uso sombra preta no côncavo e bastante rímel e lápis preto. Só.




            O modo de fazer delas é rigorosamente o mesmo, só variando a combinação de cores. E gente, ô sombra pra durar! Não borra, não escorre e não some. Fica digna o dia todo (sim, eu uso esse make de traveca de dia). Quem tiver intenção de comprar, eu recomendo. Depois vou começar a fotografar makes com as sombras líquidas que vieram no estojinho. Definitivamente, um dinheiro bem gasto.
            Prometo que não sumo mais, fofas!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Inspiração: Barbarella.

Gente, acho que toda Barbara um dia na vida já foi chamada de Barbarella. Eu tenho vários amigos que só me chamam assim, e eu acho hiper fofo. Então, fui pesquisar na net pra ver quem foi, de onde saiu essa tal de Barbarella. As informações não são muito detalhadas (ver aqui), mas basicamente era um gibi que virou filme em 1968, estrelado pela Jane Fonda.
A Barbarella causou muito burburinho na época de lançamento, porque ela era altamente sensual pros padrões da época. E geeeeeeeente, que coisa linda. Pesquisando umas fotos, vi que não se tratava de uma sensualidade vulgar, mas de algo altamente refinado. Óbvio que se tratava de uma série “futurista”, e bastante caricata, mas... Me digam se não é lindo de ver?
Vejam bem, ultimamente tem tido muito penteado, make, capa de revista inspirado na década de 60/70, e quem melhor pra nos inspirar que a Barbarella? Olha o ondulado desse cabelo, meu povo, e me digam se ele não tem aparecido muito por aí? E o delineado do olho? Sobrancelha marcada? Isso lembra alguma coisa a vocês?




O melhor cabelo, ever!!!

E isso traz outra consideração: cabelo ondulado + olho delineado pode casar com vários estilos. Você pode ser diva como a Adele, cool como a Amy Whinehouse, clássica e chic como a Dita Von Teese ou... sexy como a Barbarella! Só mudar o estilo da roupa (e as dela nem são vulgares, confessa), caprichar no carão e segurar a personagem. Vamos de Barbarella hoje?

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Maquiagem "cara de nada".

Hey, amadas.
Bom, eu já falei 200 milhões de vezes aqui no blog que eu tenho um lado travesti. Pra mim não é problema nenhum usar uma maquiagem riqueza no dia a dia, mas... às vezes dá preguiça de caprichar no make, ou a roupa pede uma maquiagem mais sóbria. Então, com o mínimo de produtos possível, e almejando um resultado mega blaster natural, eis que apresento aqui no blog meu make cara de nada!!!
Primeiro, uso uma base líquida do tom da minha pele e que não tenha cobertura de reboco, afinal, a intenção é parecer que não estou usando nada (a minha base é a da Vult). Depois, com o pincel de blush mesmo, eu passo um tico de nada de pó no queixo, testa e nariz. Bem pouco mesmo, só pra segurar o brilho. Pouco blush, num tom coral, sem brilho. POUCO! Moças, blush marcado não dá aspecto natural pra maquiagem, só fica bonito nos editoriais de moda.
Pele ok? Agora vem os truques pra dar toda a graça do make nada: lápis bege na linha d’água. Gente, eu amo o lápis bege. Te da aquele ar de quem não está usando nada, e fica todo mundo notando algo de diferente, mas sem saber bem o que. E ajuda a disfarças as olheiras. Bom, depois, vem o lápis marrom. Tem gente que esfuma ele no contorno dos olhos, mas eu tava com preguiça, aí passei ele como se fosse um delineador só na parte de cima dos olhos. E finalizei com um rímel bem poderosão (The Falsies), e hidratante labial sem cor.
Vejam o resultado:

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Produtos BBB

Gente!!! Para o mundo que eu quero descer!!!
Sabe quando você sai, compra produtos suuper baratinhos e chega em casa e fica satisfeitíssima com as aquisições? Pois é: essa sou eu!!!
Bom, começo com um kit de sombras/lápis da Fenzza. Essa marca, eu já tinha visto pela blogsfera afora, é uma marca barata e com produtos super honestos. Esse kit que eu comprei tem um lápis marrom, suuuuuuper pigmentado (e que eu tava precisando), um lápis labial em tom coringa, uma paleta de sombra (eu escolhi uma em tons de verde/azul, mas tem uma de marrons que pode ser uma prima da Naked, da Urban Decay), e cinco sombras líquidas.





Gente, eu gostei da pigmentação de tudo, e olha, eu to APAIXONADA pelos verdes com brilhinhos dourados. Agora que o stress monográfico passou, vou fazer um make com elas pra postar aqui. As sombras líquidas também são super. To até pensando em usar um pincel fininho e tentar usar como delineador. Ah... e tudo isso saiu pela bagatela de 16 reais.
Outra aquisição foi esse batom da Dailus. Olha... a cor na bala me deixou doida (a cor é Pink Flúor) na bancada da farmácia. Mas... gente, o acabamento é cremoso demais (eu prefiro matte), meio transparente, e o gosto também é meio estranho. Mas... passei ele por cima do n 01 da Vult Matte e ficou um Pink fortão tão lindo que eu até esqueci a decepção inicial.
Ah... e o Google imagens me emprestou uma foto da tal paleta marrom. É bonitinha, vai?
Mais quem compartilha meu amor por produtinhos bbb????

sábado, 27 de agosto de 2011

Praparação pra formatura: PENTEADO!

E dando continuidade ao post de preparação pra formatura, lá vamos nós à escolha do penteado. Primeiramente, crédito á Vic, do Dia de Beauté, porque, gente, nunca vi blog tão completo com fotos de inspirações pra gente.
A escolha pra colação de grau vai ser um cabelo solto, mas sem cara de todo dia, tipo esse da foto abaixo. É claro que se eu tivesse a cara da Diane Kruger (perfeita), eu também ia sair assim de casa. Hahahahaa! Mas em se tratando de colação de grau, não tem jeito, tem que ser cabelo solto mesmo, no máximo um baby liss. Porque, né? Você vai ficar a cerimônia toda com o capelo, e na hora da cena clássica de jogá-lo pra cima... adeus penteado?
Minha musa!!!
Já a do culto ecumênico eu quero um meio preso, tipo esses aí (gente, amo as fotos da Diane porque o cabelo dela tem o comprimento um pouco menor que o meu, e ela consegue fazer penteados lindos e sem aplique). Como o culto é uma coisa mais séria (apesar de eu não ter religião, é uma ocasião solene que merece respeito), eu vou usar um cabelo mais “mocinha comportada”, e um vestido idem. Acho o fim as moças no culto ecumênico da formatura usando vestido de panicat e cabelón sexy. A ocasião pede uma coisa mais formal, meninas, inclusive pros convidados.
Diane, quero ser você quando crescer!

Mas preferi o penteado da Leighton, mais arrumadinho.

Por fim... o baile!!! Meu vestido (que eu não vou postar foto aqui antes, será surpresa) tem muito bordado, e muito brilho, uma vibe quase princesa, então, eu queria um penteado bonito, porém sóbrio. Além disso, queria algo que ficasse bem preso e que não corresse o risco de “desmontar” no meio da noite, porque eu sou bandida, e vou dançar até morrer. Além do que, será no verão. Por fim, sou taxativa com duas coisas: odeio mecha de cabelo solta/caindo na cara, assim como odeio cabelo bagunçado. Você gasta 60 pilas do seu rico salário mínimo pra sair do salão descabelada? Affe! Nem fudendo  a pau! Quero sair linda, com o cabelo com cara de arrumado, please, não com cara de quem acabou de sair da cama.
Parei tudo nesse coque!!!

Esse da Rachel destoa da proposta dos outros dois, mas ficou tão lindo...

Eu só tiraria essa mecha solta perdida aí. Mas é basicamente o mesmo penteado da Ashley Greene.

Então, moças, é isso. Se alguém tiver alguma sugestão pra mim, por favor, posta aí nos comments. Bjo!!!

sábado, 20 de agosto de 2011

Pela individualidade feminina.

Hello, amadas. Véspera de OAB, momentos de tensão pra mim. Conto com a torcida e o pensamento positivo de todas vocês amanhã.
De resto... bom, como vocês certamente perceberam, o Proud é escrito por três mocinhas. E não raro, vocês vão ver aqui opiniões até mesmo contraditórias nas nossas postagens. Isso se dá porque, apesar do interesse comum que nos trouxe pro blog, de todas as semelhanças e afinidades que nós temos, somos pessoas distintas. Pra vocês terem uma idéia, eu (Barbara) e Silvana fazemos faculdade de Direito, e Yasmin, Biologia. Silvana e Yasmin malham de forma quase religiosa, ao passo que eu não suporto academia. Yasmin ama bichos e eu tenho pavor deles. Eu amo cozinhar, e as minhas mocinhas sabem, mas não tem tanto prazer com a atividade quanto eu. Silvana AMA futebol, e eu não ligo tanto assim.
Mas, essas coisas que nos tornam tão diferentes, pra mim, são lindas. Foi muito fofo ver a Yasmin cuidando do Otto, ou indignada quando descobriu dos testes em animais. E ela fica linda com roupa de academia. Isso tudo é parte de quem ela é, e o que a torna uma pessoa tão cativante e bonita. Já a Silvana... Eu morro de rir quando ela se empolga com a tabela do brasileirão. Ou então quando ela me pede pelo amor de DEUS que não exagere na maquiagem dela, porque ela não curte os makes de traveca que eu tanto amo. É também parte de quem ela é, o que a torna tão forte, segura e linda. E porque eu disse isso tudo?
Eu já falei aqui no blog que eu estava cansada da moda atual. Dessa coisa toda de conceitos, de “in”, de “tendências”, de must have. A gente vive um tempo altamente democrático na moda, mas ao mesmo tempo, eu nunca vi tanta padronização. Até ser “diferente” acabou sendo um outro padrão. Quem se dá a alcunha de diferente, fica brigando o tempo todo pra não ser igual a ninguém. Já quem quer se encaixar, fica o tempo todo brigando pra parecer igual a todo mundo. São duas batalhas impossíveis de vencer.
E, numa dessas, descubro que uma pessoa a quem admiro muito conseguiu resumir muito do que eu penso em poucas e verdadeiras palavras. Mas me deixem apresentá-lo a vocês: Wilson Ferreira, uma pessoa fantástica, é publicitário, artista plástico e designer. Um cara muito culto, inteligente, simpático, e verdadeiro ao extremo. É o tipo de pessoa que a gente sempre acaba procurando quando precisa ouvir aquela verdade doída, crua e sem adornos. E é um profissional competentíssimo!
Essa imagem abaixo é parte de um trabalho publicitário que ele está fazendo. Ignorem o merchan pra loja, e foquem nas sábias palavras dele: valorize o que é único em você. Todo mundo copia o vestido da moça da novela, a maquiagem que saiu na revista. Isso é normal. Buscar informação, saber o que copiar, o que adaptar e o que descartar. Até mesmo porque, ninguém vai conseguir achar o próprio estilo sem a danada da informação.




Só clicar na imagem pra ela ficar maior e vocês poderem ler as sábias palavras de Wilson.

Mas fica aqui meu manifesto pela individualidade: ninguém é obrigado a ser diferente ou igual a todo mundo o tempo todo. Basta ser você.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Preparação pra formatura + Como fazer o cabelo crescer.

Hello Ladies!!!
Começo aqui um post da minha saga para formatura, e começo com a preparação do cabelo. Isso porque, moças, formatura tem que ter penteado. E isso pra mim seria um problema.
O caso é que eu sempre deixei meu cabelo curto/médio, nunca passando da altura dos ombros. E esse comprimento é um desastre pra penteado (some a isso o fato de que eu me formo no verão e nem cogitei a hipótese de usar um aplique calorento). Então, desde dezembro do ano passado qual foi a solução? Deixar a juba crescer.
Aí desesperei. Queria que ele crescesse muito, e muito depressa. E o que uma pessoa desesperada faz, meu povo? Faz besteira. E eu quase fiz uma. Li na net sobre um raio de um shampoo misturado com um medicamento de uso veterinário que prometia milagres. E eu quase fiz isso. Mas, aos 45 do segundo tempo resolvi apelar pro certo, em vez de pro duvidoso, e fui visitar meu amado dermato. Graças a Deus!!!
Primeiro, que essa “receitinha milagrosa” da net aí não dá certo. E ainda te faz correr o risco de ficar careca, tipo, o extremo oposto. Então vamos às considerações do doutor.
O seu cabelo cresce não mais que 1,5 cm em média por mês. E pode crescer alguns milímetros a mais ou a menos dependendo do seu metabolismo, genética, e essas coisas. Tem ainda aquela fase que nasce “cabelo novo” (parece que é um frizz infernal, mas não é), e com relação a isso, não tem muito o que se fazer. Ele ainda pode crescer mais devagar, ou cair muito, se fragilizado por químicas, secador e chapinha. Mas... se não é esse o caso, ou se você cuida muito direitinho da sua juba e ele começa a demorar a crescer/cair pode ser sinal de algo mais grave. A deficiência de algum nutriente essencial no seu organismo pode fazer seu cabelo cair ou crescer mais devagar (isso também ocorre com as unhas), ou causas hormonais podem ter o mesmo efeito. Ou seja, não tem como você “ajudar” no crescimento dele sem orientação médica. Até porque se você estiver com anemia, por exemplo, a queda de cabelo é o menor dos seus problemas.
Logo, eu fiz um exame de sangue detalhado, que, graças a deus não constatou nenhum problema comigo. Fui encaminhada pra um nutricionista que me passou uma dieta rica um proteína (carne, peixe), muita folha escura, alimentos de coloração laranja (cenoura, mamão). Normalmente receitam leite nessa dieta também, mas eu reduzi o consumo dele por causa do meu problema de pele. Também me receitou um suplemento pra tomar uma vez por dia, ou seja, o cuidado não era direcionado ao cabelo, mas à minha saúde em geral.
Fazendo o tratamento interno, foi hora de partir pros cuidados externos. Como eu amo mudar a cor do cabelo, o que ocorria é que ele crescia muito na raiz, mas ficava tão detonado nas pontas que eu tinha que cortar quase tudo o que ele tinha crescido, por mais que eu cuidasse. Então a recomendação foi, de a cada 3 meses tirar meio dedo de cabelo, pra cuidar das pontinhas. Não é recomendável deixar o cabelo crescer tudo de uma vez, porque se não as pontas partidas vão abrindo, abrindo, e aí, quando você for passar a tesoura tem que cortar 5 dedos de cabelo e bye crescimento. Ale´m disso, tive que parar de usar colorações com amônia, não tonalizar o cabelo mais que uma vez por mês (por isso também desisti do vermelho) e alternar, numa semana um creme de reconstrução (não teve jeito, tive que comprar um creme com queratina), e na outra, um super hidratante.
É chato, é demorado e não é nada milagroso. Mas funciona. Se liguem nas fotos do meu cabelo em novembro, e agora, pra vocês verem o quanto ele cresceu. E até dezembro tenho esperança de que ele fique um pouco maior. E o mais importante: bonito, saudável, e principalmente, sem riscos e sem precisar deixar de trocar de cor, como eu tanto amo




Em novembro, com cabelo na altura do queixo.




Sabado passado, se liga no cabelón!!! Eu sou a da direita, meu povo, com zóim fechado!

Por isso que eu digo: nem tudo é fórmula mágica, às vezes o básico do básico funciona. Tomem cuidado com as receitas mágicas que vocês encontram net a fora. Podem causar alergias, problemas de pele, coisas extremamente graves. Orientação profissional é tudo!

domingo, 14 de agosto de 2011

Holográfico da Rivka e desculpas.

               Gente, perdoem muito o abandono do blog? Porque, como já falei aqui eu to em fase de término de faculdade. E no próximo domingo, tenho a segunda fase da OAB. Eu sou a felicidade em pessoa por ter passado na primeira fase, que foi uma prova quase impossível. Por isso peço a compreensão de vocês, e a torcida, nesse momenta da vida que é tão important pra mim.
                Me tornar uma advogada vai ser a realização de um sonho de infância. Conto com o apoio de vocês?
                 De resto, posto foto da minha aquisição esmaltística: o holográfico da Rivka, o Miranda.


terça-feira, 9 de agosto de 2011

Moves Like Jagger - Eu Vivo Pra Isso!!!


          Eu vivo pra isso, meu povo!!! Pra ver o delicioso do Adam Levine que podia estar semi nu assim aqui em casa, todo tatuado e fazendo essas caras e bocas gracinha! Pra um clipe bem feito, uma música boa demais de sair dançando e pra ver Christina Polpetone Aguilera magra!!!!
          

           Amadas, assistam o clipe se divirtam!!!



sábado, 6 de agosto de 2011

Mais da Glicerina.

Eu sei que vocês, gatas, devem estar me odiando. Mas gente, eu to com a vida corrida, montando a apresentação da monografia (from hell) e estudando pra segunda fase da OAB. Isso quer dizer que pode ser que o Proud fique um cadim abandonado, mas não é por falta de amor, viu? Em breve prometo mostrar aqui as etapas da preparação pra formatura (com muuuuuuuuitas dicas de beauté!).
Enfim, vim falar de novo da glicerina. Li um monte de coisa sobre ela na net, sobre o alto poder hidratante, blá blá blá. E meu Bepantol líquido acabou e parece que está esgotado em todas as farmácias do mundo. Tive que procurar substitutos. Não que a glicerina tenha as mesmas duzentas mil utilidades, mas pra algumas coisas quebra um super galho.



Além de misturar no creme de hidratação, dá pra misturar UM POUQUINHO DE NADA no leave in pra diminuir o frizz. Super funciona, mas tem que ser bem pouco, se não, gatas, o cabelo fica ensebado.
Também descobri que se misturar um tico no hidratante corporal ela ajuda a diminuir o aspecto de solo rachado da pele. E ainda dá uma luminosidade liiiinda de morrer, parece que você está num comercial de hidratante. Só que, assim... a glicerina é meio viscosa, então tem que usar bem pouco pra não deixar a pele pegajosa.
Custa baratinho, Comprei uma de 30ml pra testar e foi um real. Agora que darei mais de um uso pra ela, pretendo comprar uma maior.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

A MINHA escova de Argan!!!

Olá amadas!!! Vocês querem mais óleo de Argan? Digam que sim e não machuquem meu ego!!!
Pois bem amada, primeiro, mil desculpas: minha câmera resolveu dar pau, então não vai ter fotos. Sorry. Mas tem receita #todascomemora!!!
Então, lembram da tinta ultradesbotante da nutrisse? Pois é, amadas. Eu ensinei aqui a tática ninja de se livrar da tinta vermelha no cabelo, mas faço um adendo: não funciona com ela! Ela, apesar de desbotar rápido é eterna, tipo, não sai nunca nunquinha do cabelo pelas vias normais. E eu precisava deixar de ser ruiva, porque o cabelo vermelho fotografou muito mal com o vestido que vou usar na minha formatura (eu faço esse tipo de teste). Ou seja, tive que apelar pro soap cap, e nem assim tive resultado satisfatório. E depois fui pra praia. Ou seja: imagina a desgraça no cabelo.
Aí, resolvi inventar a MINHA escova de argan, com meus produtos que já tinha em casa, porque não tava afim de gastar dinheiro. Enfim, fui ver na net, e vi que a tal escova de argan nada mais era que usar todos os produtos de uma mesma linha e fazer uma escova. Ah!!! Inventei uma bem mais porreta, gatas!
A receita é: lavar bem o cabelo, e borrifar a queratina líquida como já ensinei aqui. Deixar 10 minutos. Aí, sem tirar a queratina, passar a mistura de: 2 colheres de Novex Óleo de Argan, meia ampola de óleo da Vita Seiva, um tico de glicerina liquida. Enluva o cabelo BEM. Touca laminada e 15 minutos. Depois enxágua o cabelo. Protetor térmico, escova e chapinha e voilá!!!! Cabelo de diva!!!
Gente, em mim deu certo. E a compra dos produtos dá mais ou menos 30 reais. Mais barato que o primo famoso, né???

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Óleo de Argan pro meu bolso!

Hey, ladies!
Quem de vocês aí já se rendeu ao óleo de Argan? Bom, eu me rendi através da Novex, como já falei aqui, e tive ótimos resultados. Essa febre de Óleo de Argan começou por causa do Morrocan Oil, e depois um monte de marcas começaram a usar o mesmo princípio ativo nos produtos (pra alegria do nosso bolso).
Além das máscaras, shampoo e outros produtos, a linha pioneira também tem um óleo que, segundo dizem, faz milagre. Tem blog por aí indicando duzentas milhões de utilidades pro bichinho, tá quase um Bepantol da vida. O problema? É caro de com força, colega!
Aí que uma marca nacional, a Vita Seiva, lançou uma linha completa à base do tal “ouro marroquino”. Se eu experimentei a linha toda? Não. Mas experimentei o óleo pra ver se era bom. Ele vem numa ampola, tipo as de vitaminas mesmo, de 10 ml e custou R$ 1,95, então comprei várias pra testar e contar aqui pra vocês. A primeira vez que usei, passei diretamente no cabelo, besuntei bem, e fui dormir, pra lavar no outro dia. Melhorou razoavelmente minhas pontinhas espetadas por causa das tinturas, isso tenho que admitir. Mas não dá pra dormir com a cabeça besuntada toda noite, né?
Também misturei no creme de hidratação, e o resultado foi bom. Não foi assim, uma maravilha, mas foi bom. A glicerina me rendeu um resultado visível melhor, mas depois de misturar essa ampolinha e usar em todas as hidratações, senti que a longo prazo deu uma melhora decente no meu cabelo. O jeito que mais gostei de usá-la foi misturando uma gotinha mixuruca no leave-in. Gente, incrível! Nem precisei de reparador de pontas, fantástico. Misturei no meu protetor térmico também e fiz escova: brilho dos brilhos, uma loucura. Investimento validíssimo, super amei!

É a do cantinho. Não achei foto dela sozinha na net e minha câmera tá ruim :(

Ah! Um ponto positivo dessa ampola é que ela e de plástico e a tampa dela não é de quebrar, é de enroscar. Então, se você quiser ir misturando no leave-in igual a mim, é super tranqüilo de fechar ela depois. E dura bem também.
Se é igual ao Morrocan Oil? Não faço idéia. Mas me deu mais um forte motivo pra não comprar o primo famoso nunca (por amor à minha carteira!).

domingo, 24 de julho de 2011

R.I.P Amy.

Não adianta dizerem pra mim que já era esperado, que ela procurou o próprio fim, nem nada disso. Eu vou sentir falta da Amy.
Também não adianta ninguem me dizer que todos os gênios são incompreendidos, que o caminho autodestrutivo que ela escolheu era pra suportar a genialidade, nem nada disso. Eu ainda vou sentir falta da Amy. Porque poxa, num mundo atual em que a gente é obrigado a conviver com tanto lixo musical, ela foi um sopro de ar fresco nos meus ouvidos. Ela trouxe música boa, cheia de balanço pros meus dias. Voz única, estilo idem, uma grande artista, certamente.
E uma jovem linda. Sim, tão jovem e já se foi. E agora não tem mais música nova, não tem mais show no Brasil, só tem lembrança. Poxa, Amy, porque você fez isso com a gente?
Eu me lembro de que quando outro gênio, o Michael Jackson, morreu eu não acreditei. Depois chorei loucamente na frente do computador e fiquei esperando algo que poderia ser típico dele - uma jogada de marketing. Eu ainda estou esperando alguem aparecer na TV e dizer que o Michael não morreu, que foi pegadinha do malandro. Acabo de acrescentar a Amy a essa lista de esperas. Me chamem de estúpida, mas não dizem que a esperança é última que morre?
Eu sou jovem. Não vi grandes mitos como Fredie Mercury, nem Elvis, nem John Lenon. Embora goste muito deles, não vivi toda a euforia, todo o frisson que eles causaram. Mas a Amy vai me marcar pra sempre, porque foi um mito que eu pude viver: do surgimento, do comecinho da carreira, ao sucesso absurdo, ao final. A Amy marcou um período único na minha vida, que foi minha faculdade. Ela "viveu" momentos únicos comigo.
A música dela estava comigo nos longos trajetos de ônibus, na hora de estudar pras provas de Direito Penal, na hora de me arrumar pros churrascos. Por isso, ontem, eu tive a sensação de ter perdido uma amiga.
Eu tinha feito o delineado igual ao dela pra postar aqui. Mas não saiu foto boa, então, amanhã, ou depois, quando esse estado de "eu não acredito" passar, eu posto outra foto. Hoje eu deixo vocês com o clipe da minha música favorita.

R.I.P. Amy.


sábado, 23 de julho de 2011

Marca boa: Payot

Eu conheci a Payot numa situação emergencial: fui dormir na casa de uma tia minha e esqueci a nécessaire em casa (pausa dramática onde #todaschora). Tive que correr pra nécessaire dela então, e estava repleta de makes da marca. Preciso adiantar que: o blush deles é muito bom (dura horrores), o pó tem uma embalagem chatinha, mas é maior bom também. E o demaquilante, o Purê Rays é o melhor que já usei na vida.
Mas falemos dos itens que eu de fato comprei, uso frequentemente e super gosto: o lápis de olho preto e a base.
Primeiramente, o lápis. A maioria dos blogs que eu leio fala do raio do Zero, da Urban Decay, ou do lápis preto da Natura Una. Mas eu fico pensando, qual a finalidade de gastar um horror do meu rico dinheirinho num lápis preto, se posso achar alguns bem decentes e a preço mais baixo? Aí entra a Payot. O lápis preto da marca é PRETO. Tipo, PRETO MESMO!!! E super macio. Eu inclusive uso ele em vez de usar delineador quando vou pra uma festa mais punk que vai exigir demais da minha maquiagem. Tem diferença pro Zero? Tem. Mas tão mínima que, honestamente, não compensa a diferença de preço, pelo menos não pra mim. Meu lápis da Payot custou seis reais há um ano e meio atrás, não está nem na metade ainda, e não preciso de outro, obrigada.


Depois vem a Base Acetinada Luminat. Gente, é boa! Mas... nada é perfeito. Primeiro, ela não é oil free. Isso quer dizer que não dá pra você usar ela sem pó por cima como a da Vult. Por outro lado, tem uma cobertura porreta sem te deixar com cara de reboco. E deixa a pele com uma luminosidade linda, coisa que a base da Vult não faz. Eu, honestamente, não tive problemas de oleosidade na pele com ela mais do que tive com as outras bases que usei (isso inclui a da MAC). E como uma base dessas dificilmente é uma base pra todo dia, pra mim ta ok. Com os cuidados normais de limpeza diária e tirando a maquiagem antes de dormir, nunca tive problemas. O preço dela é em torno de 30 reais.

Com resto de rímel no olho, sem base e sem dignidade.
Com a base (e um pouco mais digna)

A marca tem uma loja virtual nesse endereço. Eu nunca comprei nada por lá, não sei como funciona o esquema de tempo pra entrega, frete, essas coisas, mas pra quem se interessar, é uma opção bacana. Tem muita coisa linda por lá que me encheu de vontade de testar.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Elas estão de volta!

Então, né, amadas?

Um monte de gente tava reclamando que não conseguia mais postar no blog (nem eu estava, na verdade), que tava dando uma zica estranha, bla bla bla. Aí eu entrei em contato com o suporte do Google, mexi aqui, mexi ali... Dizem que o problema foi solucionado.
Tenso é que algumas pessoas me mandaram e-mail achando que eu sou metida e que não respondia os comentários. Mas eu juro que tentei responder vários, foi problema de suporte mesmo, eu cheguei até a postar aqui. Me perdoem?
Bom, de resto, se puderem, agradeço se puderem me informar se o problema foi solucionado.
Beijos, minhas amadas!

Barbara

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Amizade

As diferenças entre "Amigo Simples, Amigo Verdadeiro e Amigo Pá-Caralho"

Um simples amigo traz uma garrafa de vinho para sua festa.

Um amigo de verdade chega cedo, ajuda a cozinhar e fica até mais tarde para te ajudar a limpar.

Um amigo pá-caralho faz tudo isso, e ainda bebe todas na sua festa, vomita no tapete da sua mãe e dorme atrás do sofá até segunda-feira pela manhã, quando a empregada o encontra.


Um simples amigo odeia quando você liga depois que ele já se deitou.

Um amigo de verdade pergunta por que você demorou tanto para ligar.

Um amigo pá-caralho pergunta se você tá virando viado prá ligar aquela hora, te manda dormir e tomar no
c... e fala para você ir curar tuas mágoas com cachaça.


Um simples amigo procura você para conversar sobre seus próprios problemas.

Um amigo de verdade procura você para te ajudar com os teus problemas.

Um amigo pá-caralho procura você, te ajuda com os teus problemas e ainda te leva pra gandaia e paga todas.


Um simples amigo, ao visitá-lo, age como uma visita.

Um amigo de verdade abre a geladeira e serve-se sozinho.

Um amigo pá caralho abre a geladeira, serve-se sozinho e ainda reclama que

só tem Kaiser.


Um simples amigo pensa que a amizade acabou depois de uma discussão.

Um amigo de verdade sabe que não é amizade enquanto não teve a primeira briga.

Um amigo pá caralho xinga você, chuta o seu cachorro e risca teu carro, mas tá tudo bem.


Um simples amigo espera que você esteja sempre lá para ele.

Um amigo de verdade espera sempre estar lá, PRA VOCÊ !!!

Um amigo pá-caralho te espera duas horas no bar até ficar revoltado. Vai até a sua casa, xinga você, chuta o teu cachorro e risca seu carro, tudo de novo.
(Autor desconhecido)

Sendo assim um Vivaaaaaa as minhas amigas Pá-caralho
eu amo vc



Milk Shake Hidratante

Hello, minhas divas!
Post rapidinho pra falar de um novo queridinho meu: Milk Shake Hidratante de Baunilha e Leite, da Avon Naturals.


Amadas, nos ultimos meses eu não tinha feito um investimento de beauté tão bom: o hidratante é hiper cheiroso, absorve bem e até hidrata direitim - eu nunca espero muita hidratação de nada que é cheiroso. Hahahaha!!!
O único "problema" é que, por ter um cheiro forte, tem que tomar cuidado com perfume, tem que usar algo que "combina". Eu uso com o body splash da Victoria's Secrets, o Vanilla Lace, e saio de casa parecendo uma bala ambulante.
Ah! E também eu achei o vido bem pequenininho. Uma coisa cheirosa dessas tinha que vir em galão de 5l!
Bj!!!

domingo, 17 de julho de 2011

Do vermelho ao castanho: Como deixar de ser ruiva.

Amadas, retorno eu de um pós OAB traumático. Provinha bem enjoadinha de fazer, to aguardando o resultado cheia de medinho no coração.
Mas, enfim, depois do post da Yasmin falando sobre como se livrar do pretão dos cabelos, eu parei pra pensar sobre isso. Deixar de ter cabelo castanho ou loiro é relativamente fácil. Agora, o raio da tinta preta e da vermelha... E como já fui ruiva três vezes, acabei desenvolvendo uma tática ninja pra deixar de ser (e sem Dekap Color), e voltar ao castanho. Já adianto aqui que nunca tentei sair do vermelho pro loiro, porque a tinta vermelha tem muuuuuuuuuito pigmento, acho q submeter o cabelo a uma descoloração depois de usar tinta vermelha é pedir pra obter um cabelo “palhoso” e laranja. Mas sair do vermelho pro castanho dá, é só seguir meu programa intensivo de “desavermelhamento”, e de um sábado a outro... voilá! Cabelo castanho e sem perder a saúde, o que é muito importante.
A primeira coisa é se livrar do excesso de tinta. Como? Amada, escolha um sábado em que você tenha tempo disponível. Aí você vai lavar seu cabelinho, com muito carinho, com um shampoo antirresíduos (nesse momento o corretor de texto do Word protesta contra a reforma ortográfica, colocando aquele negocio vermelho em baixo da palavra). Depois, você vai lavar o seu cabelo com um shampoo roxo/cinza. Isso, aquele shampoo recomendado pra cabelo grisalho/com luzes, pra tirar o amarelado do cabelo. Vai deixar o shampoo agir por 5/10 minutos (dependendo do estado do seu cabelo). Por último, vai hidratar lindamente essa juba, ou fazer AQUELA cauterização potente.
No decorrer da sua semana, tenta dar mais uma hidratada com um creme de ação rápida (se tiver tempo de usar todo dia, melhor). No próximo sábado, seu cabelo já vai estar desbotadão (mas muito hidratado), e você vai repetir o processo acima (shampoo antirresíduos + shampoo desamarelador) e aí, vai usar um tonalizante que tenha cinza na composição. Eu uso o castanho cinza claro ou loiro cinza escuro. Mas dependendo da cor natural do seu cabelo, de quantas vezes você tingiu de vermelho, e da tonalidade de vermelho, dá pra usar um loiro cinza médio ou um castanho cinza médio (castanho cinza escuro não, porque fica preto). Também não dá pra usar castanhos ou loiros sem a nuance cinza, porque é o cinza que vai “quebrar” o vermelho que você já desbotou bem com o processo dos shampoos. Depois do tempo de ação do tonalizante (tenta não usar tinta, pelamor), dá mais uma hidratada, e siga hidratando bem o cabelo durante a semana. Se você sentir que o vermelho não saiu de tudo, pode tonalizar ele com o loiro/castanho cinza de novo depois de uns 15 dias.
Ah! E os tonalizantes que eu usei e gostei (e que tem essas nuances de cinza) foram o Welaton e o Color Touch.
Eu admito que é um processo meio trabalhosinho, mas pelo menos não vai detonar o cabelo de ninguém. E aí? Quem quer deixar de ser ruiva? (Eu não!!!)

sábado, 16 de julho de 2011

Com Raiva da Minha Cidade

               Eu sei, eu sei que disse que só voltaria dia 18, mas... Gente, isso eu precisava dividir com vocês.
              Gente, eu moro em cidade pequena. Eu e a maioria da população do país, afinal, a maioria das cidades do Brasil são como a minha: pequenininhas.
            Isso definitivamente não representa um problema na sua infância, porque convenhamos, quem já brincou de pique pega na rua sabe como é bom esse tipo de liberdade. Mas... quando o quesito é beleza/moda, isso é um problema.
            Vamos às divagações. O Brasil já é, naturalmente, um país que traz as “tendença” um pouco atrasadinho. Tudo o que lá fora já está quase se aposentando, chega aqui bem depois (pelo menos as marcas que fabricam em série só trazem depois). Lembram do esmalte fosco? Chegou aqui quase um ano depois que já nem era mais moda no exterior. Entre outras coisas. Bom, mas se no país já demora assim, imagina em cidades pequenas? As coleções novas das grandes marcas sempre chegam aqui com meses de atraso. Muita marca bacana, por aqui não chega nem o cheiro. O universo de quem mora em cidade pequena é limitado. Se você é a doida das compras on line (Yasmin? Oi? Kkk), isso também nem é tão um problema assim. Às vezes te garante até algumas coisas “exclusivas”, que ninguém do seu convívio tem. O problema não acaba sendo ter – mas usar.
            E é aqui que manifesto minha indignação. Gente, usar certas coisas em cidade pequena é sinônimo de chamar atenção. Exemplifico: há quanto tempo vocês vêem oxfords nos blogs de moda? Deve ter uns bons dois anos que eles já são coisa corriqueira no exterior. Aí vieram de mansinho no Brasil, mas eram difíceis de achar. Eu, há uns 3 meses achei um par nude perdido numa loja aí. Fui usar amarradona – e fui obrigada a ouvir diversas piadinhas por causa dos meus sapatos. Isso há 3 meses, porque depois um monte de marca passou a fabricar, eles inundaram as lojas e passou a ser normal.
            Todo mundo aqui concorda que mistura de estampas pode resultar em um resultado cafona – mas também pode ficar incrível, né? Há uns dias brinquei com xadrez e bolinhas em tons de preto e branco (num detalhe da camisa e no sapato) e me perguntaram se eu tinha saído com pressa de casa e se tinha vestido a primeira roupa que achei. Poxa!
            É muito chato usar alguma coisa “diferente” e todo mundo ficar te apontando na rua, como se você tivesse cometido um crime imperdoável. E as vezes, inclusive, por causa de uma coisa que não tem nada de bizarro – só é diferente mesmo. Mas o foda tenso é que o Brasil se orienta em termos de moda pelo raio da novela das 8. Se uma atriz X ta usando Y, aquele item aparece nas lojas com uma velocidade espantosa – e nem interessa se é de bom gosto ou não. E aí, tudo bem usar uma bijuteria fuleira colada na testa (Caminhos das Índias, oi?), mas uma menina que fez uma mistura de estampas... NÃO!!! Pra ela a gente vira pescoço na rua, dá risadinhas abafadas e aponta o dedo.
            Eu fico magoada. Não porque eu me ache melhor do que os outros, mas pela falta de tolerância. A cidade pode ser pequena, mas o pensamento não precisa ser. Aqui, onde eu vivo, as palavras “estilosa”, “chique” e sinônimos são utilizadas com tons tão pejorativos, que as vezes dá vontade de sair uniformizada igual todo mundo daqui. E o que gera esses comentários é o mero desconhecimento, estranheza ao que é novo. Em vez de tentar aprender com as pessoas que tem coragem de ousar, ou de simplesmente deixar a pessoa usar o que ela quiser em paz, as pessoas precisam ser rudes e transformar uma peça de roupa, um corte de cabelo, um item pequeno, em um espetáculo de circo.
            E o motivo da minha indignação? Porque essa semana estava com o cabelo sujo e usei um lenço dobrado no cabelo, como se fosse uma faixa no cabelo pra disfarçar. UM LENÇO, GENTE! E 8 pessoas... OITO (!!!) me falaram que eu parecia uma lavadeira com ele. Chateação é pouco.
Alguem pode me dizer se tem mesmo alguma coisa errada com meu lencinho?


            Dividam suas indignações comigo, ladies!!!

terça-feira, 12 de julho de 2011

Testei: Dekap Color, a salvação!

Amadas!

Sumi duas semanas. EU SEI. Provas finais de faculdade, cabeça a cem mil por hora, muito sono da beleza pra compensar, enfim.... sorry sorry sorry. Agora vou cumprir a promessa de pelo menos um post por dia durante as férias, aguardem!

Aqui no blog a seção de cabelos é praticamente comandada pela Bárbara, né? Mas como ela comentou em um dos últimos posts sobre a tinta lixo da Garnier, eu resolvi sugerir a solução que eu encontrei pra todos os casos de insatisfação com a cor dos fios: Dekap Color, da Yamá, esse lindo aí do título do post, hahaha!!


Mas deixa eu contar a história: Eu usei durante uns bons dois anos a coloração preta no meu cabelo. Achava um barato, porque sou bem branquela e super contrastava. Mas aí eu enjoei, e entrei primeiro na vibe ruiva, depois na castanha... só que o raio da tinta preta não saía. Quando eu já estava me conformando em ter que esperar o cabelo crescer novamente, ou sair cortando tudo (nããããoo!!), ouvi falar dessa opção. O Dekap é bem interessante justamente porque ele não descolore os fios (eu tenho progressiva também, e isso ia arrebentar com a minha jubinha!), ele apenas tira a tinta ou tonalizante que você tenha usado. O tom final do seu cabelo não vai ser o mesmo, claro, mas fica uniforme.

Como a boa curiosa que eu sou, aliada ao fato de ser aloka das compras on-line, fui à caça na internet, e comprei logo duas caixinhas pra fazer estoque! Testei, e comigo funcionou maravilhosamente: com duas aplicações, meu cabelo tinha perdido bastante daquele pretão impacto, e o melhor de tudo, nada de ressecado! Não é brincadeira, gente, não existe aquele aspecto de cabelo palha quando você seca, é incrível!

Vocês vão ter que me perdoar as fotos, que eu vou colocar aqui pra mostrar mais ou menos como fica, mas é que néah, nem todo mundo é fotogênico nesse mundo, minha gente:






Deu pra ver como faz diferença?

Acho que vale frisar novamente que eu tenho química no cabelo (escova progressiva), e que o meu cabelo é MUITO nojento no que diz respeito a cores: difícil de pegar, difícil de tirar, uó... mas eu amei o resultado, amei o produto, achei que deu super certo no meu caso, sem detonar com os fios. Aprovado!

Essa é a dica de hoje, gatas, pra quem não tá satisfeita com um produto, ou com a cor do perucón, se joga no Dekap Color sem medo, que é sucesso!

Beeijo!

***********************

UPDATE!

Já ia esquecendo, né, esperrta como eu sou :)

A loja onde eu comprei as caixinhas de Dekap é essa aqui.

Agora sim... beeijo!